quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Especial "A música de São Paulo": Fabio Cadore

Para quem não lembra, ano passado fiz alguns posts falando dos novos talentos da música de São Paulo, tais como 5 a seco, Tó Brandileone e Dani Gurgel. Volto hoje com mais um grande nome da música paulistana: Fabio Cadore. Divirtam-se!


Quem não se lembra do seu primeiro brinquedo? Uma boneca, um carrinho, um peão, que trazem gravados em si as memórias de um tempo tão especial. Mas e quando esse primeiro brinquedo se torna um objeto de trabalho no futuro? Foi o que aconteceu com o cantor e compositor paulista Fabio Cadore que, por volta dos 5 anos, pediu um violão de presente, e mal imaginava no que, mais tarde, essa escolha resultaria.

E a “adorável brincadeira” com o instrumento, ainda criança, cresceu junto com ele, tornando-se profissional através dos estudos e da dedicação, mas sem perder o lado lúdico. “Sempre me dediquei muito aos estudos, mas só o fiz por ser divertido pra mim. A partir do momento que algo perde esse caráter mais leve, eu perco o interesse. Com a música, graças a Deus segue tudo as mil maravilhas”, diz.

Fabio fez um verdadeiro passeio pelas diferentes vertentes da música antes de se lançar como cantor e compositor e gravar seu primeiro CD, em 2008. De casa, veio a influência do rock dos anos 80 e 90. De sua vivência musical, grandes nomes da MPB, como Chico Buarque e Tom Jobim. E da sua formação, a música clássica. “Ouvi muita coisa maravilhosa como Villa-Lobos e vários outros grandes compositores clássicos. Isso fica guardado como lembrança auditiva, consequentemente acabo inserindo fragmentos na hora de compor”, explica ele.

Juntando tudo isso, Fabio tornou-se um artista completo, com a qualidade e complexidade do erudito, mas sem deixar de lado sua influência, especialmente da MPB, marca do seu primeiro trabalho, “Lúdico Navegante”. O disco começou a ser pensado em 2006, quando Fabio já tinha terminado a Faculdade de Música (depois da música clássica, ele continuou seus estudos, agora como universitário) e estava com boa quantidade de músicas compostas. Foi nessa época que recebeu convite de tocar no auditório do Sesc Vila Mariana, através do convênio do Sesc com a faculdade que cursou. “Ali seria a primeira oportunidade de mostrar meu trabalho, de dar a cara para bater”, conta.

Depois de mais de um ano cantando na noite, chega a hora de gravar: “Eu já havia testado músicas, arranjos, vendo o que o público mais se interessava, etc. Então, depois de um festival que participei no interior do Rio de Janeiro, em Miracema, decidi que era hora de gravar”. “Lúdico Navegante” traz composições do próprio Fabio, que assina sozinho a maioria das músicas, além de parcerias com Alexandre Cadore e Leandro Dias. 

A produção envolveu músicos como o pianista Fabio Torres (Trio Corrente) e o cantor Filó Machado. É um trabalho que mostra todo o talento e maturidade do jovem artista. Fabio conseguiu casar muito bem todos os seus anos de estudo e preparo, apresentando arranjos de muita qualidade, com belas letras e melodias marcantes. Um trabalho completo.

Fabio também já tem experiência internacional, com uma agenda bastante ativa. Junto ao compositor e pianista Jung Bum Kim, lançou o álbum “Pudditorium” na Coreia do Sul e EUA, em 2009. No mesmo ano, integrou um seleto grupo de artistas latinoamericanos, tais como Ivan Lins, Liliana Herrero e Pedro Aznar, na gravação do disco “KALEA”, do compositor espanhol Kepa Junkera. Já em 2010, se juntou à cantora paulistana Marcia Lopes e ao quarteto do pianista dinamarquês Steen Rasmussen para uma turnê pelo estado de São Paulo, resultando também na gravação de um disco, ainda a ser lançado, para o mercado europeu. O artista também desenvolveu trabalhos em países vizinhos, como a série de concertos e palestras pela América Latina entre os anos de 2009 e 2010.

Após um projeto dedicado exclusivamente a interpretação, com o espetáculo “Os Homens de Chico” – leitura dos personagens masculinos de Chico Buarque – ao lado de Marcelo Quintanilha e Renan Barbosa, Fabio está se preparando para entrar em estúdio nos próximos meses para produzir o segundo CD. E “como no palco é que o artista se vê”, Cadore está experimentando no palco, através do projeto “Tudo Novo”, suas músicas inéditas, um “esquenta” para a gravação do novo trabalho. Com o talento deste artista, tem tudo para vir mais uma obra prima da nova música brasileira.

Próximo show – “Tudo Novo”
Dia 16/11/2011
Local: Auditório do Sesc Vila Mariana - Rua Pelotas, 141.
Informações: (11) 5080-3000

Nenhum comentário: