segunda-feira, 24 de novembro de 2008

O prazer além da fama - escrever é muito mais que ganhar dinheiro

Escrever é um ato que vai muito além de apenas unir palavras que façam algum – ou nenhum – sentido. Escrever é dar uma dimensão concreta àquilo que está no mais íntimo dos lugares: o coração.

Muitos escritores usam a literatura como válvula de escape. Se a timidez não permite falar, a escrita torna-se ferramenta fundamental para se expressar. E, nesse ato tão íntimo de total entrega, a fama fica em segundo plano.

“Você pode se curar de todos os males do mundo escrevendo”, afirma a estudante Aline Luz, que usa o seu blog como essa válvula de escape, sem se preocupar se está escrevendo para uma pessoa, para 1 milhão, ou para si mesma.

Se Aline divulga em seu blog o que passa em seu coração, Caroline guarda seus textos para ela mesma. Segundo ela, a preocupação em decepcionar quanto à qualidade do que escreve, sempre a impediu de mostrar seus textos até mesmo para os amigos. Mas, apesar da timidez em publicar suas composições, a literatura sempre teve importância na vida dela. “Viver rodeada de livros despertou em mim a vontade de escrever e, com uns 17 anos, já comecei a ‘anotar’ algumas coisas”, diz.

Mas, para alguns escritores, a necessidade de ser compreendido é essencial ao escrever e publicar seus textos. É o que acredita o músico Daniel Simonian ao dizer que “fazer sentido para os leitores faz com que eu não me sinta um ET”.

Cada um no seu estilo, com suas histórias e expectativas. Mas, um objetivo comum une toda essa nova geração de escritores: o prazer pela escrita e a vontade de publicarem um livro. Muito mais do que a fama, o que esses novos escritores esperam é o reconhecimento, é ter um espaço justo e democrático em meio a tanta competição e falta de sensibilidade. Muito antes de Internet trazer a rapidez, e o capitalismo, a necessidade constante de lucros, a literatura já tinha mostrado, como bem disse o estudante de Jornalismo Luiz Felipe Carneiro, que “o escritor tem que batalhar muito e ser um verdadeiro herói”.

3 comentários:

pessoa qualquer disse...

Falou tudo!
A escrita e realmente a historia da alma humana, cada uma em sua singularidade, complexidade e momento pessoal vivido, sofrido, imaginado.

A escrita e o espelho de quem somos. O autor, o leitor, a sociedade, cultura.

Carol Freitas disse...

Passeando pelo seu blog e vendo tudo de lindo e interessante que vc já colocou por aqui...

E essa séria sobre novos autores significa TANTO pra mim...

Bjs!

Carol Freitas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.