sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Tropa de Elite

Abrir o jornal e ler notícias sobre violência, invasões e mortes tornou-se comum para os cariocas. Mas ver esse cotidiano retratado em um filme, é uma forma de não ter como fugir da realidade e encarar o problema de frente. Tropa de Elite, dirigido por José Padilha, cumpre bem o papel de desmascarar essa realidade tão presente na vida dos cidadãos cariocas.



O filme conta a história de Nascimento (Wagner Moura), capitão do BOPE (Batalhão de Operações Especiais) que, ao mesmo tempo que procura por um substituto, tem que comandar uma equipe em uma missão para "apaziguar" o Morro do Turano. Além da pressão constante que vive no seu trabalho, há a pressão de sua mulher Rosane (Maria Ribeiro), que está no final da gravidez e todos os dias o pede para sair da linha de frente do Batalhão. Mas é nessa missão que Nascimento encontra a chance de cumprir a sua vontade e a de sua mulher. Ele conhece Neto (Caio Junqueira) e Matias (André Ramiro), aspirantes a comandantes da PM, honestos e cheios de energia, o perfil ideal para um capitão do BOPE.


Paralela a essa busca pelo substituto de Nascimento e as invasões nos morros da cidade, o filme mostra um dos principais contribuintes, mesmo que indiretamente, do tráfico: os estudantes de classe média. O perfil mostrado no filme é daqueles estudantes com boas condições de vida, que se envolvem com drogas pelo simples fato de "curtirem" a vida, achando que não estão fazendo nenhum mal. E José Padilha foi feliz em abordar esse tema da forma como fez, real e sem sensacionalismos, apenas mostrando a esses jovens o quão irresponsáveis eles estão sendo enquanto estão pensando apenas em "curtir" a vida. Quantas crianças não entram para o tráfico para que esses jovens possam fumar seu baseado. E, enquanto a violência não bate nas portas desses jovens, para eles, tudo está normal.


E também não pode-se esquecer da atuação de todo o elenco, que passou toda a veracidade e emoção necessárias a cada um de seus personagens. Ao assistir o filme, era possível sentir-se assistindo a uma reportagem sobre a invasão de um morro.


Pode ser que esse filme tenha chocado a muitos que o viram. É difícil encarar a realidade, assim, tão de frente. Mas a sociedade carioca estava precisando desse "banho de realidade" para acordar e perceber que a situação que a cidade está vivendo é muito mais grave do que imagina e se mostra. Pois se não bastasse a violência nos morros, há ainda a corrupção de policiais que, em vez de proteger os cidadãos, ajudam o tráfico em troca de dinheiro. Muitas pessoas inocentes morrem todos os dias por causa da incompetência de nossas polícias, ou pela falta de vontade dela de melhorar a segurança da população.


Tropa de Elite é um filme que vai ficar na história. Não apenas por ter vazado na internet antes de seu lançamento, mas por alertar de forma clara que o Rio de Janeiro precisa de ajuda. E que há muito mais a ser mudado do que se imagina. A cidade precisa acordar para a realidade que a cerca.
Para mais informações sobre o filme, clique AQUI

3 comentários:

Alê disse...

Eu fiz uma matéria pro jornal da minha faculdade sobre o filme...dps vou deixar um aí na sua casa p vc dar uma olhada!

o filme é genial msm!

:D

bjão

Ariani disse...

quero tanto ver esse filme... nao consegui ver ainda, acredita, broto???

=\ preciso urgente!!
adoro seus textos!!!
se cuida
amo

Aline disse...

Oi Carolina, sou da comunidade das Chicas e vi o link do seu Blog no seu perfil. Adorei o comentário. Também adorei o filme, é chocante ver de forma tão clara, a corrupção, e como infelizmente, é difícil ser honesto, e fazer algo de bom, no meio de tanta sujeirada.
Seu Blog é muito interessante, tem muitas coisa legais aqui. Parabéns e continue assim